7 de junho de 2008

Estatística: Variáveis quantitativas e qualitativas ao molho madeira

Desmistificando a estatística - parte 2 !

Ao trabalhar com dados em uma pesquisa, precisamos ter conhecimento das possíveis variáveis que podem estar relacionadas. A principal divisão ocorre entre variáveis quantitativas e qualitativas.


Variáveis quantitativas são aquelas cujos dados são valores numéricos que expressam quantidades, como idade e estatura das pessoas. Elas podem ser classificadas em:



a) Variáveis quantitativas discretas – são aquelas em que os dados somente podem apresentar determinados valores, em geral, números inteiros. Por exemplo: número de filhos nascidos vivos, número de obras catalogadas.

b) Variáveis quantitativas contínuas – são aqueles cujos dados podem apresentar qualquer valor dentro de um intervalo de variação possível. Por exemplo: como valor de 1,67 cm de altura.

A distinção entre uma variável contínua e uma discreta é que nesta não existe a possibilidade, mesmo teórica, de se observar um valor fracionário.


Variáveis qualitativas (ou variáveis categóricas ou atributos) são as que fornecem dados de natureza não-numérica, como o sexo de um paciente e estado civil. Mesmo que os dados possam ser codificados numericamente (masculino = 1, feminino = 2), os números aqui são apenas símbolos sem valor quantitativo. Essas variáveis podem ter dois níveis de mensuração:

a) Nível nominal – nesse nível diferencia-se uma categoria de outra somente por meio da denominação da categoria. Por exemplo: sexo de um sujeito, masculino ou feminino, ou um paciente psicótico ou neurótico.

b) Nível ordinal – nesse nível não é possível identificar diferentes categorias nem reconhecer graus de intensidade entre elas, o que possibilita uma ordenação das várias categorias. É necessário, no entanto, que a gradação seja inerente à variável e não imposta por conveniência do pesquisador. Por exemplo: nível de satisfação de uma aula pode variar desde “o pior” até “o melhor”.


Para saber mais:
Sidia M. Callegari-Jacques. Bioestatística. Princípios e Aplicações. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Imagem:
http://www.flickr.com/photos/peixdeterra/2465118670/

3 comentários:

  1. Emmy! Muito obrigada pelos seus resumo! Me ajudou muito!

    valeu!

    ResponderExcluir
  2. mui eficiente as clarezas desse blog.. Esplicando me abriu a mente logica.. E o entendemento..obrigado!

    ResponderExcluir