6 de março de 2009

Etiologia do TDAH com feijão de corda

O Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é uma síndrome heterogênea, portanto, sua etiologia é multifatorial, dependendo de fatores genético-familiares, adversidades biológicas e psicossociais.


1) Fatores Genético-Familiares:
Estudos têm demonstrado que os pais de crianças com TDAH possuem uma probabilidade de 2 a 8 vezes de também apresentarem o transtorno. Estudos com gêmeos atribuem cerca de 80% da etiologia desse trasntorno a fatores genéticos. Estudos com crianças adotadas mostraram que os pais adotivos possuem menos chance de apresentarem o transtorno que pais biológicos.

2) Adversidades Biológicas:
Alguns estudos indicam a associação do TDAH com complicações durante a gravidez e o parto, tais como toxemia ou eclâmpsia, má saúde materna, idade da mãe, pós-maturidade fetal, duração do parto, estresse fetal, baixo peso ao nascer e hemorragia anteparto.

3) Adversidades Psicossociais:
As principais adversidades a serem verificadas são baixo nível de educação materno, pobreza, filhos de pais solteiros, conflito parental crônico, coesão familiar diminuída e exposição à psicopatologia parental, especialmente a materna.

No que diz respeito à etiologia, é importante mencionar que não existe evidência empírica na literatura médica para algumas teorias que associam o TDAH com intoxicação por determinadas substâncias como chumbo, aditivos alimentares, açúcar, ou com teorias ortomoleculares de necessidade de vitaminas ou nutrientes.

Para saber mais:

Fichtner, Nilo. Transtornos Mentais da Infância e da Adolescência. Um enfoque desenvolvimental. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

Imagem:
http://1.bp.blogspot.com/_ZUlsFGqcuG4/R73jY5sSsNI/AAAAAAAAALM/SOCGOaWMm34/s400/LogoAdivinha.JPG

Nenhum comentário:

Postar um comentário